OPINIÃO: os games e a vacinação | Felipe Tedesco Orlandi

Talvez fosse improvável pensar nisso, mas quem vive o mundo dos games está habituado a utilizar mecanismos de defesa contra usuários maldosos ou que buscam trapacear o jogo a fim de obter vantagem sobre os […]


Publicado por Felipe Vicari

há 10 meses atrás

Compartilhar

Talvez fosse improvável pensar nisso, mas quem vive o mundo dos games está habituado a utilizar mecanismos de defesa contra usuários maldosos ou que buscam trapacear o jogo a fim de obter vantagem sobre os demais jogadores. Tal mecanismo é chamado de Anti-cheat (anti-trapaça – tradução própria).

O funcionamento é de entendimento simples: o usuário precisa instalar o Anti-cheat em sua máquina; normalmente ativa o programa previamente ao ingresso no jogo; assim que executar o game, caso haja algum programa de trapaça, o Anti-cheat o identifica e impede a finalização da execução do jogo ou em alguns casos, procede com o bloqueio do endereço da máquina do trapaceiro.

Podemos trazer essa ideia para o mundo real. Afinal, por que deixamos de nos vacinar, não só por conta da pandemia do Covid-19, mas por tantas outras doenças e campanhas anti-vacinas?

Em sua maioria, as vacinas são feitas com o vírus incubado ou inativo, para que as células do nosso corpo produzam os anti-corpos. Apesar de o funcionamento não ser idêntico aos games, as vacinas tem o mesmo objetivo, ou seja, minimizar a ocorrência de causas que alterem o bom andamento da diversão ou da própria vida.

Assim como as vacinas, os Anti-cheats evoluem dia-a-dia, buscando o bloqueio total de cada evolução dos trapaceiros (doenças). Entretanto, para garantir o melhor rendimento deles é preciso que todos usuários o utilizem, a fim de promover o equilíbrio nas condições de jogo.

A vacinação integral da população é uma necessidade atual e acredito que a aplicação em toda população transcende os critérios religiosos, filosóficos e política, a fim de promover um bloqueio da evolução do vírus, assim como nos games a evolução das trapaças gera atualização do Anti-cheat, o que também acontece na vacinação a cada ano, como exemplo a da “gripe”.

Fotos: Pixabay

Felipe Tedesco Orlandi é advogado estabelecido na cidade de Garibaldi. Amante de um bom vinho e de boas conversas, Orlandi contribui trazendo leveza em seu conteúdo, apresentando textos que abordam assuntos relevantes e que influenciam no desenvolvimento e convívio da sociedade.

“Acredito que a melhor maneira de haver crescimento intelectual e humano de uma sociedade passa pela informação, devendo ser ela prestada com clareza e analisando os mais diversos pontos existentes de uma discussão. Pretendo aqui contribuir com minha expertise para essa devida finalidade.”

Generic placeholder image
Por Felipe Vicari

há 10 meses atrás

Compartilhar
    play_arrow
    lens

    AO VIVO | PROGRAMA

play_arrow
lens

AO VIVO | PROGRAMA

Tempo agora

Loading...
weather icon

°C

Parceiros

previous arrow
next arrow
Slider