Mulheres de Negócios: de hobby à oportunidade

A série Mulheres de Negócios traz hoje a história de uma jovem que iniciou sua jornada empreendedora com não mais do que R$ 250 reais e uma maletinha. A garibaldense Rittha Grande, hoje com 30 anos, sócia-fundadora […]


Publicado por Felipe Vicari

há 3 semanas atrás

Compartilhar

A série Mulheres de Negócios traz hoje a história de uma jovem que iniciou sua jornada empreendedora com não mais do que R$ 250 reais e uma maletinha. A garibaldense Rittha Grande, hoje com 30 anos, sócia-fundadora da Delagrande, uma perfumaria sofisticada localizada no Centro Histórico de Garibaldi, representa uma gama de mulheres que têm ganhado destaque no mundo business, transformando seus sonhos em negócios rentáveis e bem-sucedidos.

Leia também:

A jornada da Rittha começou lá em 2016, como um hobby, vendendo maquiagens e produtos de beleza. Logo, o trabalho informal se tornou uma grande paixão. “Posso dizer que o que era um hobby se tornou uma oportunidade. E, aliado a isso, uma visão de fazer diferente do que já tínhamos na cidade de Garibaldi e região. A minha empresa começou, literalmente, em uma  maletinha, de boca-em-boca, com R$ 250,00. Eu fui comprando produtos, vendendo para as colegas de empresa, no ônibus da universidade. Uma maletinha que virou uma mala, que se transformou em espaço no cantinho de uma mecânica. Logo após, abri minha loja na Avenida Presidente Vargas e, em 2020, mudamos nosso espaço de lugar, na Buarque de Macedo”, conta.

Uma pesquisa publicada em 2022 pelo Instituto Rede Mulher Empreendedora revela que a pandemia foi a grande responsável por levar as mulheres ao empreendedorismo. Sendo que, cerca de 38% dos negócios têm até dois anos de existência, ou seja, iniciarem em meio ao boom da Covid-19. No caso da Rittha, a pandemia chegou em meio a uma grande transição, a abertura da loja em um dos endereços mais cobiçados da Serra Gaúcha. Os ricos foram eminentes e colocaram à prova muitas questões, mas o sonho da jovem empresária floresceu ainda mais.  

“Em fevereiro de 202o negociamos o novo ponto da loja. O dia em que nos entregaram a chave, foi o dia do fecha tudo e coloca a máscara. Eu recebi a chave, entrei, me ajoelhei e comecei a chorar. Mas, eu não tinha caminho para desistir, não tinha volta. Eu já havia levantado um dinheiro que eu não possuía para investir na loja. A minha única opção era baixar a cabeça, trabalhar e tocar em frente. Eu sabia que não estava ruim só pra mim, todos estávamos passando por dificuldades. A única opção era focar, dar o meu melhor. Hoje, sei que a decisão tomada na época foi a certa. Naquele período aumentamos o nosso mix de produtos para outras opções, além das maquiagens, que já não eram mais tão vendidas por conta da pandemia. Foi quando a gente se posicionou no mercado”, explica.

Rittha conta que para conquistar um lugar de destaque no mercado é preciso trabalhar com emprenho, dedicação, buscando oferecer um diferencial que vá além de um trabalho e seja, sim, a realização de um proposito. Estar, de fato, inserido e engajado com a sociedade, também são dicas que podem ajudar e muito quem está pensando em entrar no mundo do empreendedorismo.  “Empreender é colocar a criatividade sempre pra jogo; é muito mais do que tu ter um negócio, é tu colocar o coração. Os desafios ensinam e obrigam a gente a ter coragem e dar o nosso melhor. As pessoas enxergam isso e o universo também”, destaca.

Generic placeholder image
Por Felipe Vicari

há 3 semanas atrás

Compartilhar
    play_arrow
    lens

    AO VIVO | PROGRAMA

play_arrow
lens

AO VIVO | PROGRAMA

Tempo agora

Loading...
weather icon

°C

Parceiros

previous arrow
next arrow
Slider