Garibaldi: pais reivindicam retorno de aulas presenciais em escolas estaduais que tiveram paralisação por falta de profissionais de limpeza

A volta às aulas presenciais não é realidade para os alunos de pelo menos quatro escolas estaduais de Garibaldi. Pais procuraram a reportagem do Portal Leouve, reivindicando uma solução. Os educandários não podem receber os […]


Publicado por Felipe Vicari

há 4 meses atrás

Compartilhar

A volta às aulas presenciais não é realidade para os alunos de pelo menos quatro escolas estaduais de Garibaldi. Pais procuraram a reportagem do Portal Leouve, reivindicando uma solução. Os educandários não podem receber os alunos pois estão sem profissionais de limpeza. Sendo que, esse é um critério que deve ser respeitado para o retorno, de acordo com os protocolos de segurança sanitária. Ao todo, são dez escolas mantidas pelo governo do Estado no município.

Patrícia Pacheco, mãe do Pedro Henrique, de 5 anos, aluno do Pré I da Escola Estadual Armando Peterlongo, na Linha Figueira de Melo, contou ao departamento de jornalismo, que os pais até tentaram encontrar por conta própria uma solução. Muitos se propuseram em fazer a higienização das salas ou até mesmo pagarem uma pessoa para realizar a limpeza. No entanto, vai contra as normas estabelecidas pelo Estado.

“Após sermos impossibilitados de resolver a situação, cogitei a possibilidade de mudar meu filho de escola, para que ele pudesse retornar as aulas presenciais. Porém, as municipais não têm mais vagas. Então, estamos correndo atrás de informações, lutando para que as crianças possam voltar a estudar presencialmente, respeitando as novas regras. Nos sentimos com as mãos atadas. Precisamos de uma solução urgente. Do que adiante permitir o retorno das aulas, se as crianças não têm a possibilidade de ir à escola por falta de funcionários?”, questiona a mãe.

Em contato com a Secretária da Educação de Garibaldi,  Beatriz Arregui Sopelsa, por meio da assessoria de imprensa, foi informado que nesta semana tanto ela, quanto o prefeito Alex Carniel entraram em contato com a SEDUC, reivindicando junto ao Estado a contratação destes profissionais. No entanto, por se tratar de uma escola estadual, o município não consegue interferir.

“O que eles explicaram no jurídico da Coordenadoria de Educação é que faltam pessoas para se candidatar para essas vagas. Sendo que, há um processo seletivo para essas contratações. Estamos empenhados pedindo urgência. Mas, infelizmente não podemos interferir por ser do Estado. O município não tem o poder. E, mesmo tendo a sessão de uso, não podemo colocar funcionário. Não é o procedimento.”, explica a secretária.

Em comunicado enviado aos pais e responsáveis dos alunos da escola estadual Dante Grossi, também localizada em Garibaldi, a direção informou que na última quarta-feira (1), esteve na na 16° CRE, onde foram informados de que, “o processo de contratação emergencial das serventes de limpeza, através de empresa terceirizada, está em fase final. O estado está providenciando os contratos com a empresa vencedora da licitação. Esta, por sua vez, encaminhará os profissionais à escola”. Desta forma, quando os mesmos se apresentarem no colégio, serão repassadas as datas do retorno às aulas presenciais dos alunos.

(Foto: Facebook/ EEEF Armando Peterlongo)

Generic placeholder image
Por Felipe Vicari

há 4 meses atrás

Compartilhar
    play_arrow
    lens

    AO VIVO | PROGRAMA

play_arrow
lens

AO VIVO | PROGRAMA

Tempo agora

Loading...
weather icon

°C

Parceiros

previous arrow
next arrow
Slider